Páginas

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Depois e Agora (Then and Now)

Depois e Agora - Paul Laurence Dunbar - A Tradução Livre

DEPOIS

Ele a amou, e por muitos anos
pagou por sua leal corte devota,
até que ela se cansou, e com escárnios
transformou seu ardente amor em chacota.
Naquela noite, em sua câmara, isolado,
ele escreveu por longo tempo junto à cama
uma nota na qual seu coração foi despedaçado
por amor; a manhã o encontrou morto e sem alma.

Um poema quase feito (An almost made up poem)

Um poema quase feito - Charles Bukowski - A Tradução Livre

Eu te vejo bebendo em uma fonte com minúsculas
mãos azuis, não, suas mãos não são minúsculas,
elas são pequenas, e a fonte fica na França
onde você me escreveu aquela última carta e
eu respondi e nunca mais ouvi falar de você.
Você costumava escrever poemas insanos sobre
ANJOS E DEUS, todos em maiúscula, e você
conhecia artistas famosos e muitos deles
eram seus amantes, e eu escrevi de volta, tudo certo,
vá em frente, entre em suas vidas, não tenho ciúme
porque nunca nos encontramos. Nós chegamos perto uma vez em
Nova Orleans, uma meia quadra, mas nunca nos encontramos, nunca
nos tocamos. Então você se foi com famosos e escreveu
sobre os famosos, e, claro, o que você descobriu
é que os famosos estão preocupados com
sua fama -- não com a bela garota jovem na cama
com eles, que dá pra eles aquilo, e depois acorda
de manhã para escrever poemas em letra maiúscula sobre
ANJOS E DEUS. Sabemos que Deus está morto, eles nos disseram,
mas ao ouvir você eu não estava certo. Talvez fossem as
maiúsculas. Você foi uma das melhores poetisas e eu disse aos editores,
"ela, edite-a, ela é louca mas é mágica.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Avarento e Invejoso (Avaricious and Envious)

Avarento e Invejoso - Esopo - A Tradução Livre

Dois vizinhos foram ao deus Júpiter e lhe pediram que atendesse aos pedidos de seus corações. Agora um estava cheio de avareza, enquanto o outro era tomado pela inveja. Então, para punir ambos, Júpiter garantiu que cada um tivesse aquilo que desejava para si mesmo, mas sob a condição de que seu vizinho teria aquilo em dobro.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Os Dois Relógios (The Two Clocks)

Os Dois Relógios - Lewis Carroll - A Tradução Livre

O que é melhor, um relógio que esteja certo apenas uma vez ao ano, ou um relógio que esteja certo duas vezes ao dia?
"O último," você responde, "inquestionavelmente." Muito bem, agora observe.
Eu tenho dois relógios: um não se move de jeito nenhum, e o outro atrasa um minuto por dia: qual você preferiria? 
"O atrasado," você responde, "sem dúvida."
Agora observe: o que atrasa um minuto por dia tem que atrasar doze horas, ou setecentos e vinte minutos antes de estar certo novamente, consequentemente só fica certo uma vez a cada dois anos, enquanto o outro fica evidentemente certo tão logo seja a hora que ele marca, o que ocorre duas vezes ao dia.
Então você se contradisse uma vez.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Sozinho (Alone)

Sozinho - Edgar Allan Poe - A Tradução Livre


Nas horas de minha infância não fui
Como outros eram - tampouco vi
Como outros viram - não pude trazer
Minhas paixões de um comum prazer.
Da mesma fonte não pude retirar
Meu pesar; eu poderia não acordar
Meu coração para a mesma felicidade;
E tudo que amei, amei em solitude.
Depois - em minha infância - na escuridão
De uma turbulenta vida - foi esboçado então
De cada pedaço de bem e de mau
O mistério que vincula-se a mim, afinal:
Da torrente, ou da fonte,
Do penhasco vermelho do monte,
Do sol que ao redor de mim envolve
Em um matiz dourado como nunca houve -
Dos raios do céu alto
E quando por eles era envolto -
Dos trovões e a tempestade,
E a nuvem cuja forma, e vontade
(Quando era azul o resto do Paraíso)
De um demônio a atormentar meu juízo.

A Formiga e o Gafanhoto (The Ant and the Grasshopper)

A Formiga e o Gafanhoto - Esopo - A tradução Livre

As formigas gastavam um belo dia de inverno secando grãos coletados no verão. Um gafanhoto, perecendo de fome, sinceramente implorou por um pouco de comida.
As formigas assim lhe perguntaram:

- Por que não guardou comida durante o verão? 

Eis que o gafanhoto respondeu:

- Eu não tinha lazer o suficiente. Eu passei os dias a cantar.  

Então, as formigas disseram, com escárnio:

- Se você foi tolo o suficiente para cantar durante todo o verão, você deve dançar para a cama sem jantar no inverno.


A Formiga e o Gafanhoto - Esopo - A tradução Livre
atraducaolivre.blogspot.com.br no linkto